fbpx

As 7 lições que aprendi ao iniciar meu próprio podcast

Por Ysabeau – Via Medium


Recentemente, comecei um podcast com minha irmã.

“Eu comecei um podcast” parece legal, mas posso admitir com segurança que a realidade era muito menos que legal (e na verdade beirava o constrangimento).

Começar um podcast estava em nossas mentes há anos. Era uma daquelas coisas que nos faria rir de nervosismo ao visualizar dando esse salto rumo ao desconhecido.

Então, no espírito do bom, e velho ‘f # da-se’, decidimos ir em frente e começar. Decidimos um nome, montamos os microfones e gravamos.

Nós tagarelamos por uma hora, agradecemos nosso público inexistente por ouvir e então paramos a gravação nos sentindo satisfeitas, um pouco nervosas, mas orgulhosas de nossa primeira pequena vitória.

Algumas horas depois, decidimos ouvi-lo para ver como seria para o ouvinte.

A vergonha foi inacreditável.

Foi quase uma dor física ao ouvir essa primeira tentativa do episódio, isso nos ensinou algumas lições valiosas que nunca teríamos aprendido de outra forma.

Estas são as coisas que você precisa saber antes de iniciar um podcast.

Preparação é tudo

Subestimamos grosseiramente a importância da preparação adequada.

Quão complicado pode ser?
Bem, ao que parece: muito complicado.

De alguma forma, presumimos que fazer um podcast é apenas ter uma conversa sobre um assunto, como você normalmente faz, só que desta vez com um microfone na mão.

E para alguns, é. Algumas pessoas parecem ser abençoadas com uma combinação de habilidades de conversação perfeitas, linhas de pensamento bem estruturadas, carisma e uma ausência completa de vícios de linguagem irritantes como “uhm’’, “Meu”, “ééé”, “então” etc.

Mas a realidade provavelmente será muito menos colorida do que isso. Para a maioria das pessoas, ter uma conversa casual não estruturada é muito diferente de ter uma conversa focada no tema e pronta para um episódio de podcast.

Nossa preparação consistia em uma folha de papel que não continha muito mais do que isso:

Tema: Ser um iniciante
Tópicos:
– sendo um iniciante
– perfeccionismo
– tentando coisas novas?

Aprendemos rapidamente que isso não era o suficiente para ter uma conversa que agregaria valor real à vida do ouvinte. Então, novamente, tudo depende do objetivo do seu podcast.

Se o seu podcast for mais um tipo de conversa casual, sem nenhum fio condutor ao longo da conversa, isso definitivamente será o suficiente. Mas se você está querendo deixar claro seu pondo de vista ou ensinar algo, precisará de mais preparação básica.

Principais conclusões:

  • Esclareça o resultado desejado de seu episódio / podcast: que ponto você quer destacar? O que você quer que os ouvintes saibam no final do episódio?
  • Prepare um esboço geral da mensagem que deseja transmitir.

Estrutura é Crucial

Estrutura e preparação andam de mãos dadas.

Se você deixou claro para si mesmo qual valor deseja adicionar e que mensagem deseja transmitir em seu episódio, certifique-se de delinear algum tipo de estrutura predeterminada de argumentos ou pontos que carregam o peso de sua mensagem.

Você pode não perceber isso, mas uma conversa casual nem sempre é muito estruturada. Eu sei que não percebemos isso até que ouvimos nossa conversa.

Para pintar um pequeno quadro para você: imagine duas garotas sentadas no chão, microfones nas mãos, animadas para falar sobre ser uma iniciante e experimentar coisas novas.

  • Começamos com uma rápida rodada de nomes e, em seguida, iniciamos o tópico. Cerca de dez minutos depois, de alguma forma voltamos para falar mais sobre nós mesmas e hobbies que temos.
  • Em seguida, continuamos a falar sobre experimentar coisas novas, mas saímos do foco e entramos em uma discussão sobre algoritmos do YouTube e pessoas que vivem fora da rede.
  • Por volta dos 25 minutos, percebemos que queríamos fazer um elemento de introdução fixo no início do podcast a cada episódio. Esquecemos no início, então fazemos isso agora.
  • Lembramos uma à outra que devemos conversar sobre o tema. Tocamos no perfeccionismo – um tema ao qual dedicamos sólidos 4 minutos.
  • Nós divagamos mais uma vez e de alguma forma acabamos falando sobre casas minúsculas e hipnose.
  • Voltamos ao tema: um “conselho” (por falta de uma palavra melhor) assegurando que não há problema em ser um iniciante e que estamos num estágio inicial da construção de um podcast. Nesse ponto, estávamos alheios à ironia desse tópico – gravar um terrível primeiro episódio de um podcast sobre experimentar coisas novas. O melhor da metalinguagem.

Todo esse devaneio e desvio poderia ter sido evitado se tivéssemos uma estrutura clara a seguir. Pensando depois, percebemos que é isso que torna os melhores podcasts tão bons. Eles trabalham com um fio condutor, progridem naturalmente de um tópico para outro, têm uma introdução, corpo e conclusão claros e, acima de tudo: eles mostram seu ponto.

Principais conclusões:

  • Você ainda pode ter conversas espontâneas e se desviar um pouco. Apenas certifique-se de não sair do assunto.
  • Ter uma lista simples de afirmações, argumentos ou questões que deseja discutir é o suficiente. Não precisa ser totalmente mastigado antes de começar, e não deve.
  • Todos os melhores podcasts (OK, exceto o podcast de Joe Rogan) seguem uma estrutura clara. Introdução, corpo, conclusão. Isso é causalidade, não uma coincidência. Isso torna a experiência muito mais agradável para o ouvinte.

Faça testes de som adequados

Na verdade, passamos um bom tempo testando os níveis de volume, clareza e qualidade de nosso áudio antes de apertar o botão de gravação. Acontece que ainda não foi suficiente.

Erro típico de novato: estávamos segurando nossos microfones em nossas mãos em vez de usar um suporte, então cada vez que nos movíamos, você podia ouvir o fio fazendo um som metálico.

Não percebemos isso no teste simplesmente porque não testamos exatamente no mesmo ambiente em que íamos gravar. Durante os testes, os microfones ainda estavam em seus suportes.

Ainda bem que não usamos o primeiro episódio.

Principais conclusões:

  • Teste seu áudio exatamente no mesmo ambiente em que irá gravar. Na mesma sala, na mesma posição, com o mesmo nível de áudio e a mesma distância entre sua boca e o microfone.
  • Bônus: teste o áudio de sua gravação com fones de ouvido. Como o alto-falante do laptop pode distorcer o som um pouco e a maioria dos ouvintes ouvirá com fones de ouvido, faz sentido concentrar seu teste nos fones de ouvido também.

Permitir improvisos

Eu sei que acabei de fazer um discurso retórico sobre a importância da estrutura, mas o podcast é uma conversa. Você ainda pode se desviar e contar uma história relacionada que não planejava inicialmente.

No entanto, certifique-se de estar atento para não desviar completamente do assunto – em nossa conversa sobre ser um iniciante, acabamos falando sobre nosso assunto apenas 30% das vezes. O resto do episódio foi passado no abismo da distração. Isso pode ser apenas devido a nossa falta de atenção e de experiência, e não necessariamente vai acontecer com você.

Sempre que ouço um podcaster de que gosto muito, geralmente adoro histórias pessoais ou uma conversa um pouco mais leve para dar uma quebrada no ritmo do episódio. Isso deve parecer natural e nunca muito forçado.

Embora inserir exemplos improvisados, piadas e histórias sejam ótimos, você deve ter em mente que o ouvinte comum clica em seu episódio porque é sobre um assunto que os interessa. Especialmente se você não for exatamente conhecido ou se ainda não estabeleceu sua marca pessoal, é mais importante permanecer no tópico e dar a eles o que eles buscaram.

Principais conclusões:

  • Histórias pessoais, piadas, improvisação e qualquer coisa que o torne mais natural é ótimo.
  • Fique dentro do escopo do seu tema o máximo que puder, mas não suga a diversão tornando-o muito rígido.

Nada mata mais a atenção do que vícios de linguagem

Tenho certeza de que ninguém no mundo gosta de se ouvir falando em uma gravação. Mas é um componente inestimável no processo de melhorar seus hábitos de fala.

Ouvir-me tagarelando me ensinou três coisas que nunca soube sobre mim:

  1. Eu digo a palavra “apenas” como se não conhecesse nenhuma outra palavra para salvar minha vida. Se eu recebesse um dólar por cada vez que disser “apenas” sem nenhum motivo específico, estaria nadando em dinheiro agora.
  2. Achei que não tinha sotaque. Eu tenho.
  3. Se sou apaixonado por alguma coisa, pareço começar a falar em velocidade tripla.

Essas são coisas que dificultam muito a experiência de ouvir (não o sotaque, a menos que torne você difícil de entender). Claro, você pode remover na edição a maioria desses problemas, mas será muito mais benéfico para você a longo prazo estar ciente de seus hábitos de fala desde o início. Se você sabe que tende a gaguejar ou usar muito uma determinada palavra apenas para preencher um vazio, poderá melhorar com o tempo. (Além disso, você economizará muito tempo na edição).

Seus hábitos de fala podem ser bons? Cabe a você decidir o valor de suas habilidades de conversação.

Outros exemplos de problemas comuns de fala que podem ser relevantes para você ficar atento:

  • Repetiçao de palavras sem motivo aparente
  • Uptalk (entonação alta no final das frases, tem video aqui.)
  • Falar muito rápido ou muito lento
  • Vocal fray ( é um tipo de ton da voz, veja aqui)
  • Nunca chegando ao seu ponto
  • Gaguejando
  • Longas pausas
  • Não é articulando

Principais conclusões:

  • Grave-se falando, mesmo que odeie a ideia. Descubra seus hábitos de conversação.
  • Tente se conscientizar de por que você usa certos hábitos de fala. A maioria deles da para corrigir facilmente (como dizer ‘ãaah’ – isso é algo do qual você pode se livrar).

Você não pode fingir paixão

Sua voz vai denunciá-lo em um piscar de olhos.

Como mencionei antes, percebi que meu ritmo de fala aumenta no minuto em que começo a falar sobre algo que realmente me interessa ou fascina. Não só isso, mas falar sobre assuntos legais também parece aumentar um pouco o tom da minha voz.

Se eu comparar um áudio meu falando sobre algo neutro, com um áudio meu falando sobre música, alienígenas ou qualquer coisa que realmente me fascina ou interessa, parece que são duas pessoas completamente diferentes.

Isso, meus amigos, é falar com paixão.

Você sem dúvida reconhecerá isso. Se você é realmente apaixonado por algo, você simplesmente se anima. Sua voz fica mais alta, você fala um pouco mais rápido e sua boca mal consegue acompanhar o seu cérebro. Isso é muito diferente da sua voz quando você está falando sobre, digamos, pagar seus impostos (a menos que seja o assunto do seu podcast).

É por isso que é tão importante escolher um tópico sobre o qual você está realmente animado, porque ele vai interferir diretamente na sua voz. Os ouvintes perceberão e a paixão é contagiante.

Principais conclusões:

  • Escolha um tópico de podcast que o deixe realmente animado. Isso vai ressoar muito mais com seus ouvintes.

Gerencie suas expectativas

Eu me recuso a acreditar que qualquer podcaster acerta na primeira tentativa. Há algo em falar em um microfone sem que ninguém esteja ouvindo (ainda) que só te faz pensar ”O que estou fazendo?”

Lembre-se de que o objetivo é se divertir. O resto vem muito depois.

Tivemos que refazer a introdução cerca de um milhão de vezes, pois ríamos constantemente da nossa própria estranheza e da ideia de pessoas estarem ouvindo aquilo no futuro. Demora um pouco, mas depois de superar esse fardo que é “a opinião dos outros”, realmente se torna muito mais fácil.

A melhor parte é – você nem sabe se as pessoas vão ouvir. Você pode obter um milhão de ouvintes ou pode ter zero.

Você não tem uma bola de cristal, então a única maneira de descobrir é ficar vulnerável, vá em frente e trabalhe com o melhor de suas habilidades. Só então você descobrirá se o seu podcast vai atrair as pessoas.

Nesse meio tempo, não se esqueça de aproveitar o processo. Correndo o risco de soar perigosamente cafona aqui, como diria Emerson:

“Não é sobre o destino. É sobre a jornada.”

Principais vantagens:

  • Divirta-se.
  • Pare de pensar em quem vai ouvir ou quantas pessoas vão ouvir. Você só terá que esperar para ver.

Resumindo

Ouvir nosso primeiro episódio de podcast pareceu uma tortura, mas nos deu lições valiosas que fortalecerão nossas habilidades de podcast à medida que continuamos nessa jornada.

Estas são as principais lições aprendidas:

  1. Preparação é tudo
  2. Não subestime ter um episódio estruturado
  3. Faça testes de som adequados
  4. Deixe espaço para improvisação
  5. Fique atento aos seus hábitos de fala
  6. Escolha um tópico que o deixe realmente animado
  7. Gerencie suas expectativas

Temos muito que aprender, mas acredito que estamos no bom caminho. Acima de tudo, certifique-se de aproveitar o processo.

É muito divertido. 🙂

Categories: Podcasting

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *