fbpx
Análise da performance dos podcasts

Tentar melhorar seu podcast é geralmente um trabalho de divagações, “e se”s e incertezas. Já é difícil saber quantas pessoas estão realmente ouvindo seus episódios, ainda mais quais conteúdos estão gerando mais engajamento. 

Quando o Anchor introduziu gráficos de métricas baseados nos dados do Spotify Podcasters finalmente foi possível descobrir o que acontece depois que o ouvinte aperta play. Métricas do episódio são a chave para saber quais episódios e segmentos prendem a atenção da sua audiência e em que ponto as pessoas pararam de ouvir. Assim, você pode tomar decisões estratégicas sobre seu conteúdo e aprender não apenas como seu conteúdo está se saindo, mas porque está se saindo daquela maneira. 

No BDG, nós usamos (e recomendamos!) a plataforma Anchor . Nesse artigo, vamos te mostrar como analisar os dados dessa plataforma da melhor maneira para desenvolver seu podcast. 

Sabemos que cada podcast é único e os gráficos de retenção vão variar de um para o outro, mas ao entender alguns aspectos mais comuns em performances de episódios, você pode tirar mais informações para melhorar seu próprio podcast e fazer com que cada episódio seja melhor que o anterior.

Comecemos com esse exemplo de dado para te ajudar a interpretar. 

O que são esses furinhos?

O que são esses “furinhos”?

Quando você cruza as referências de tempo com a taxa de retenção de um episódio, é provável que verá uns “furinhos” que aparecem – coincidentemente, claro – no mesmo momento dos seus anúncios. Essas marcas indicando quedas na escuta não querem dizer, necessariamente, que alguém parou de ouvir o podcast. Na maioria dos casos, a curva volta a ficar exatamente onde estava, indicando que os ouvintes está pulando essa parte dos anúncios. 

Escada estranha?

Por que a curva parece uma escada torta?

Se o gráfico do seu episódio parece uma escada estranha, isso provavelmente se deve ao tamanho da sua audiência. A porcentagem de retenção é proporcional à quantidade de pessoas ouvindo, então se você é um recém-chegado ao maravilhoso mundo dos podcasts e ainda não possui um grande número de seguidores, alterações nessa métrica vão aparecer de forma, digamos, mais exagerada. O gráfico abaixo mostra a curva de retenção de um podcast novo que possuía, no momento do registro, aproximadamente 10 ouvintes. Isso já é suficiente para indicar quais segmentos de conteúdo estão ganhando mais atenção. Conforme você vai ganhando mais audiência, a curva começa a mostrar menos falhas como essas. 

Primeiros segundos desastrosos? Por quê?

O que significa uma queda íngreme logo no início?

Esse gráfico mostra uma queda brusca logo no começo do episódio e uma taxa baixa de audiência por aproximadamente 10 segundos. Caso você receba uma análise parecida, dê uma olhada em outros episódios para verificar se é um caso isolado ou se ocorre com frequência. Então, sugerimos que você ouça o episódio e tente analisar o por que da audiência cair tão rápido. 

O gráfico acima, por exemplo, é de um membro do time do Anchor. Ao ouvir o episódio, ele conta que percebeu havia problemas na qualidade do som e que a introdução não estava tão bem finalizada quanto em outros episódios. Depois dessa análise, ela percebeu que sua audiência se importava bastante com uma produção de qualidade e pôde usar essa informação para aumentar a retenção em futuros episódios. 

Mas se você é iniciante, pode perceber que seus primeiros episódios de podcast tem quedas bruscas de audiência no começo. Isso provavelmente são os novos ouvintes “investigando” o seu conteúdo para decidir se vão se inscrever ou não. Essa queda deve parar uma vez que você acumular uma audiência mais fixa. 

Como faço as pessoas pararem de sair durante a intro? 

Aqui está um gráfico de outro membro do Anchor, co-host do podcast UnderUnderstood:

Esse é um episódio da primeira temporada e naqueles dias eles usavam uma introdução relativamente longa (mais ou menos 1 minuto). Como você pode ver, há um rápido declínio no começo, uma perda de aproximadamente 10% dos ouvintes. 

Compare esse gráfico com um episódio de uma temporada mais recente, onde foi usada uma introdução muito menor (alguns segundos de duração). 

Tudo bem, ainda há uma queda de audiência no começo, mas está bem melhor do que acontecia com a introdução sem fim. Ser objetivo e ir ao ponto principal do episódio o mais rápido possível é um ótimo jeito de manter a retenção e encorajar pessoas a acompanharem o podcast. 

Como comparar e contrastar episódios?

Comparar episódios muito similares – que tenham o mesmo tema, mesma duração e estrutura por exemplo – pode ser uma maneira eficaz de isolar diferenças cruciais que apontam as preferências dos seus ouvintes. 

Os gráficos abaixo representam 2 episódios do mesmo podcast. São basicamente idênticos em relação ao tema, convidados e abordagem. A diferença crucial é que o episódio do segundo gráfico é muito mais longo do que os outros episódios desse canal. Ele chega perto dos 40 minutos enquanto os episódios que o podcast normalmente produz são bem mais curtos. 

Episódio normal.
Episódio mais longo.

O episódio de 40 minutos mostra uma queda significativa e depois de apenas alguns minutos de duração. Episódios longos não são garantia de retenção baixa necessariamente, mas já que esse podcast geralmente publica episódios curtos, podemos chegar à conclusão que a audiência não se engaja com o formato mais extenso – ou ela ao menos precisaria de um aviso ou mais uns episódios como esse para se adaptar.  

Descobrir tendências e anomalias nas performances dos seus episódios e escutar novamente o conteúdo é a maneira mais conclusiva de determinar o que está funcionando para sua audiência e o que precisa ser alterado. Quedas e mudanças súbitas na retenção são as melhores evidências para decidir se seus anúncios precisam de uma nova introdução, se a qualidade do seu áudio teve problemas, ou se seu último convidado viajou demais na maionese. 

Uma vez que você tenha uma base, você pode usar os gráficos e as métricas para testar novos formatos e conteúdos com mais segurança.

Ficou alguma dúvida? Tem alguma sugestão pra gente? Manda aí que respondemos!


0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *