(Por Richard Davies) podcasting de hoje lembra muito a especulação maluca durante a bolha das empresas .COM dos anos 90, quando uma quantia volumosa de dólares financiaram empresários malucos que não tinham idéia de como obter lucro.

Como disse recentemente o consultor de podcast Steve Goldstein sobre a nossa indústria: “É enlouquecedor a velocidade com que o negócio de podcasts mudou para aquisições e fusões por grandes players”.

As mudanças do podcasting ainda estão no início. Empresas gigantes de tecnologia e mídia ainda estão se recuperando, perseguindo o crescente público. Eles vão investir muito dinheiro no próximos anos.

Infelizmente a maioria dos grandes investimentos em podcasting irá para projetos que não conseguem conquistar um grande público e atrair ouvintes leais.

Por isso, aqui estão sete razões pelas quais bons podcasts falham em ser ótimos:

  1. Eles são muito longos . O tempo médio de deslocamento só de ida nos Estados Unidos é de 26,1 minutos, de acordo com o US Census Bureau. Por que pedir aos seus ouvintes que voltem e terminem o episódio mais tarde? Se você tem ótimas histórias para compartilhar, faça mais episódios. Um fã de podcast me disse: “Minha volta para casa do trabalho é de meia hora. Quando eu estaciono na minha garagem, quero que o episódio termine.
  2. A maioria dos podcasts não te deixa querendo mais . Nem sempre seus ouvintes são tão apaixonados pelo conteúdo como você. Muitos conteúdos reproduzem pensamentos e frases repetitivas ou redundantes. Ao fazer um podcast, lembre-se sempre de que o tempo do ouvinte é precioso.
  3. Eles falham no teste de 30 segundos. Defenda com urgência o motivo pelo qual os ouvintes devem continuar te ouvindo. Faça isso logo no início do podcast. Cada episódio deve ter algo interessante, engraçado ou surpreendente nos primeiros 30 segundos.
  4. O host/apresentador não tem personalidade. Isso é difícil de avaliar por que depende de cada audiência. Os ouvintes têm uma conexão profunda com seus podcasters favoritos, mas, com muita frequência, boas entrevistas e histórias fascinantes são jogadas em longos trechos de áudio, sem perguntas ou informações de um host atraente e seguro.
  5.  muito barulho. Quem disse que todo pensamento interessante ou reviravolta na história do podcast precisa ser acompanhado por música? Muitas vezes, um piano tilintante ou notas tristes de um violino são uma distração para a narrativa. O som ambiente ou clipes de noticiários antigos têm seu lugar, mas estão sendo usados ​​com muita frequência por muitos podcasters. As vezes temos 25 minutos de inserções de áudio/ruído em um episódio de 40 minutos.
  6. Sem envolvimento do público. Shows ao vivo são uma ótima maneira de criar uma base de fãs, mas não são a única maneira. Ouvintes leais querem se sentir amados. Sempre peça ideias, feedbacks e ofereça recompensas. Mesmo que seu programa seja realizado por uma grande empresa de mídia, convide seus fãs para apoiá-lo no Patreon ou em outro site de captação de recursos.
  7. Você nunca respondeu à primeira pergunta. Nunca consideramos seriamente a pergunta que todos os podcasters deveriam fazer antes de produzir seu primeiro episódio: quem é seu público-alvo e como você os encontra?

Mais do que nunca, produtores inteligentes e altamente qualificados, engenheiros de áudio, jornalistas, escritores, dramaturgos e comediantes estão entrando no podcasting. Nosso meio está repleto de talentos e idéias. Mas quase todos nós podemos ser melhores em nosso objetivo final: Criando uma conexão verdadeira com nosso público, um ouvinte de cada vez.

Escrito por Richard Davies no Podcast Business Journal, encontrado no RSS Neews e com tradução livre do Bicho de Goiaba.

Categorias: Podcasting

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *